Quem decide são os pais e não as crianças            

   Ao longo da vida é que as crianças vão desenvolvendo a habilidade de saber até onde podem ir e o que não podem fazer. Já essa imposição de limites cabe aos pais, que muitas vezes ficam confusos em como proceder nessas situações.

            É preciso deixar muito claro na relação familiar, que quem decide são os pais e que essa tarefa não cabe às crianças. O “não” que muitas vezes pode ser recebido de forma negativa, não é uma decisão traumática, pois isso ajudará deixar claro que existem limites estabelecidos.

            Com isso, o desenvolvimento saudável do seu filho deve vir em primeiro lugar, sem que ele tenha o total poder de decisão e consiga o que ele quer a qualquer momento. Crianças que têm limites se sentem mais seguras para explorar o seu universo infantil.

Como deixar claro que os pais são os tomadores de decisão

 

            Muitas vezes os pais gastam muita energia para educar seus filhos e impor certos limites que podem não dar certo. Para isso, algumas dicas são importantes para evitar essas estratégias exaustivas que não funcionam e não deixam claro que quem decide são os pais. Confira abaixo:

  • Não se explique demais: quando uma ordem é dada, seja para parar com uma brincadeira, descer do sofá, entrar no carro e afins, os pais têm o costume de sempre trazer uma grande explicação de o porquê fazer o que ele está pedindo, gastando tempo e energia.
  • Não dê mais de um aviso: é preciso que os pais sejam firmes e não se mantenham na posição de avisar mais de uma vez, pois assim a criança irá perceber que se não obedecer nada irá acontecer com ela. Evite ficar repetindo uma ordem mais de uma vez.
  • Não adule: não dê recompensa às crianças pelas suas obrigações, como tarefas da escola ou arrumar o quarto. Isso deve partir delas sem que haja uma contribuição em troca, pois assim elas só irão realizar determinada atividade se tiver algo a ganhar no final.
  • Não ameace: quando você pede algo à criança seguido de uma ameaça, as chances dela negar o seu pedido serão muito maiores. E outro fator importante, é que se a ameaça é realmente feita você se torna obrigado a cumpri-la, caso contrário às crianças não serão mais influenciadas, já que nada acontece quando são ameaçadas.
  • Não puna: a punição pode fazer com que as crianças se sintam ressentidas, irritadas e injustiçadas ou até mesmo que aguentem o castigo, perdendo assim o seu efeito inicial. Por isso, é importante que os pais sempre utilizem a lógica de pedir, dizer e agir.
  • Peça uma vez só: não fique repetindo o que deve ser feito e sim, observa a reação do seu filho quando você pedir pela primeira vez e ele negar, já que suas reações podem ser de chateação, confronto ou permanecem distantes e indiferentes.
  • Diga de maneira enérgica: fique próximo da criança ao pedir algo e não grite, fale baixo e olhe nos olhos, passe a informação de que você está no controle e ele deve obedecer, assim fará o que foi pedido.
  • Aja: seja firme em suas ações e, se mesmo assim, seu filho insistir em não fazer algo, utilize da estratégia de se manter longe emocionalmente e só permitir que ele se junte a família quando ele fizer o que foi pedido.

            Com essas dicas e orientações de como proceder quando as crianças não sabem seus limites, os filhos irão saber que quem decide são os pais e eles devem ser obedientes aos seus pedidos.

Compartilhe:

Postagens Relacionadas

Ensinar as crianças a evitarem gastos desnecessários  

            Para que vocês pais façam um bom trabalho de educação financeira com...

Administração financeira na infância

Educar seus filhos é preparar eles para os desafios da vida, e com...

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado. Required fields are marked *

Comentar *

Nome *

Email *

Website *