Importância de analisar o comportamento da criança quando ele recebe mesada  

            Apesar das preocupações dos pais com o desenvolvimento dos seus filhos serem muitas, como alimentação, estudos e lazer, erroneamente, a educação financeira dos pequenos acaba ficando de lado.

            Observar o comportamento da criança quando ela recebe sua mesada, por exemplo, pode ser uma boa pista de como anda o entendimento dela em relação às suas economias e o que você poderá fazer para ajudá-lo.

Mesmo quando pequenos, os filhos já começam a esboçar um comportamento em relação ao dinheiro e isso muitas vezes sem os pais perceberem. Por isso analisar a forma como eles reagem é importante para educá-los financeiramente e prepará-los para a economia.

Como saber o modo que seu filho se comporta com o dinheiro da mesada

 

             Quando bem pequenas, a primeira reação das crianças é identificar o dinheiro como algo que compra as coisas que elas querem, mas eles não têm ideia de onde vem e nem a quantidade desse recurso que é preciso para gastar.

            Com o passar dos anos, quando os pais se propõem a ensinar educação financeira para os seus filhos e incentivam isso através da mesada, alguns cuidados e orientações devem ser tomados para que o comportamento da criança não seja negativo. Confira alguns exemplos:

  • Primeira mesada: quando as crianças já começaram a aprender as operações matemáticas básicas, os pais podem começar a pensar a desenvolver com elas a educação financeira de maneira simples, desenvolvendo a consciência do seu próprio dinheiro.
  • Semanada ou mesada: uma das principais dificuldades das crianças e noção de tempo em longo prazo. Por isso, os pais devem avaliar, dependendo da criança, se é mais fácil lidar com o dinheiro por semana ou mês e como estão seus gastos e economias.
  • A quantia depende da idade: a conta, normalmente feita para a mesada é de até os 10 anos de idade, calcular 1 real para cada ano de vida por semana. Mas lembrando de que o valor pode variar de acordo com o perfil da família e seus gastos, também devendo levar em consideração o cálculo com base nas necessidades da criança.
  • Incentive a poupança: através da mesada, os pais também podem estimular nos filhos o hábito de poupar para que eles possam alcançar os seus objetivos, seja ele uma bicicleta, videogame ou outra necessidade. Ajude a criança também a se organizar e encontrar o melhor lugar para guardar as suas economias.
  • A mesada não é um prêmio: deve ficar bem claro tanto para os pais quanto para os filhos quais são as suas obrigações e que a realização deles não é passiva de recompensas. Dessa forma, a mesada não deve ser vista com um prêmio por alguma atividade realizada e sim como uma forma de educação financeira.

            Outro cuidado que os pais têm de tomar é dar o dinheiro da mesada para os filhos fora do prazo estabelecido, sem que o mês tenha terminado, sendo isso uma atitude falha que pode prejudicar seu filho em lidar com o dinheiro com responsabilidade.

            Por isso é importante colocar o dinheiro e a mesada como um assunto de família e começar a trabalhar desde cedo com os pequenos, ensinando a lidar com suas economias de forma saudável. Apesar de não ser uma tarefa simples e que exige regras, se os pais e filhos estiverem comprometimentos, com certeza irá funcionar.

            Dessa forma, analisar o comportamento da criança com a mesada e buscar melhorar a forma de como ensinar a educação financeira é a missão dos pais, que visa preparar os filhos para o exercício da vida adulta desde pequenos.

 

Compartilhe:

Postagens Relacionadas

Erros cometidos pelos pais ao ensinarem seus filhos a administrar o seu próprio dinheiro  

            Hoje em dia, a mesada se torna um excelente meio para ensinar...

No que deve ser gasto a mesada dos seus filhos        

     Essa é uma duvida muito comum entre os pais de hoje em...

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado. Required fields are marked *

Comentar *

Nome *

Email *

Website *