No que a falta de conhecimento em finanças pode prejudicar seu filho quando adulto              

Atualmente, a mesada tem sido utilizada como uma alternativa para instruir os filhos a lidar com o dinheiro e orientar na administração dos seus gastos, salientar sobre a importância da poupança e como usar esses benefícios para alcançar os seus objetivos.

Entretanto, se os pais não apresentam certo conhecimento em finanças e não têm o próprio controle do seu dinheiro, sendo muitas vezes compulsivos e consumistas, todo esse processo de educação pode não gerar resultado positivos e fazer com que seu filho tenha problemas semelhantes quando adultos.

Portanto, os filhos devem ser conscientes em gastar o seu dinheiro de forma honesta e justa, sem que o seu processo de educação financeira esteja relacionada com tarefas em casa ou ao bom desempenho escolar. As crianças precisam sentir o quanto é doloroso lidar com dinheiro para perceberem que para aprender é preciso tempo e persistência.

 

Erros prejudiciais pela falta de conhecimento em finanças

 

Esses erros prejudiciais que muitos pais podem cometer pela falta de conhecimento em finanças precisam ser eliminados para garantir o sucesso da educação financeira no futuro do seu filho. Veja alguns desses erros mais comuns:

  • Desequilíbrio: nada em excesso faz bem, por isso é importante encontrar o equilíbrio entre gastos necessários e sonhos que precisam de muito dinheiro para se realizarem.
  • Violação: a mesada quando dada e poupada pela criança não pode ser utilizada para gastos pessoais dos pais ou da própria casa.
  • Ruptura: é importante que a criança de esforce para conseguir algo que muito deseja, então deixe que ela junte o seu dinheiro e não compre antes para ela.
  • Permissão: ouvir o não em certar situações será essencial para acrescentar em seu desenvolvimento. Se a mesada acabar antes do mês, deixa que ela vivencie as consequências dos seus atos.
  • Desmedida: a mesada não deve ser encarada como um prêmio, moeda de troca, recompensa ou punição. Situações de mau comportamento, notas baixas e atividades domésticas não feitas não devem influenciar no pagamento da mesada.
  • Remuneração: o significado de salário e mesada deve ser deixando bem claro as crianças, pois ambos têm propostas diferentes.
  • Sonegação: a nota fiscal de prestação de serviço e produtos é essencial para garantir o uso correto do dinheiro, então deixe que as crianças saibam dessa importância e não copiem o modelo de mau exemplo.
  • Dar dinheiro antes da data estabelecida: a falta do dinheiro e lidar com as consequências são importante para a formação financeira da criança. Os pais não devem adiantar a mesada simplesmente porque ela acabou antes da hora.
  • Não estabelecer responsabilidades: a mesada quando estabelecida deve apresentar critérios para que se alcance a sua finalidade educativa, de forma que fique claro para a criança o que ela irá comprar com o dinheiro, quanto irá gastar e que valor irá guardar para alcançar seus sonhos.
  • Não inserir a criança na vida financeira da família: muitos acham que não é apropriado, mas a criança deve estar inserida na situação financeira da sua família, para que ela fique ciente de como funciona o dinheiro e a necessidade de uma boa administração desse recurso que é limitado.
  • Errar no valor: os pais precisam avaliar alguns aspectos para que os filhos consigam lidar com a mesada, como a condição financeira da família, maturidade da criança e sua idade, a fim de que o melhor valor seja encontrado sem que traga problemas.

 

Com essas orientações, os pais podem se sentir mais seguros em orientar seus filhos e ajudar a transmitir o seu conhecimento em finanças, que será essencial para a formação do caráter e do desenvolvimento de mais responsabilidade dos filhos em relação à administração do seu próprio dinheiro.

Compartilhe:

Postagens Relacionadas

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado. Required fields are marked *

Comentar *

Nome *

Email *

Website *